quinta-feira, 24 de setembro de 2015

RESENHA DEKAPCOLOR - YAMÁ

Oi, povo! Hoje eu já vou adiantando uma parte do meu processo de acobreamento! Usei DekapColor pra clarear o meu cabelo e vim mostrar esse produtinho pra vocês!
 
Dekap Color
O DekapColor é um produto da Yamá, usado pra retirar os pigmentos artificiais do cabelo, funcionando de forma diferente do descolorante. Ele não clareia cabelos virgens, apenas retira os pigmentos artificiais. Exemplo: se você descoloriu o cabelo e pintou, depois do Dekap ele vai ficar da cor que estava antes de pintar. Se você tinha o cabelo virgem e pintou de uma cor mais escura que a natural, ele vai voltar pra sua cor natural (ou algo próximo disso).

              Na embalagem diz que rende até 3 aplicações, mas nesse caso é pra cabelos médios a longos. Tava com medo de render pouco e usei a metade. Deu pra melecar bem o cabelo, eu poderia ter usado um terço tranquilamente. Vem 2 embalagens com 100ml cada. Passo 1 e passo 2. Gente, o negócio cheira a esgoto, sério. É bizarro o fedor, mas depois vocês vão ver que vale a pena. Custou R$49,90 aqui na minha cidade, mas creio que em cidades maiores deve ser mais barato. Acho que valeu muito a pena, pois uma decapagem no salão é o olho da cara. Pode ser encontrado em perfumarias e na internet.
 


Pra ajudar no clareamento, deixei meu cabelo ir desbotando por vários meses (o que gerou uma raiz gigantesca também, que aliás, ficou intocada. Realmente ele não faz efeito nenhum em cabelos virgens). Misturei em partes iguais e apliquei no cabelo seco. A textura é muito boa, não fica muito consistente, mas também não fica muito fluido, escorrendo. Deixei por 40 minutos. Quando fui olhar no espelho antes de lavar, achei que não tinha clareado nada. Lavei com shampoo e dei uma condicionada rápida. Percebi que tinha clareado sim, mas pra eu reaplicar eu teria que secar, então sequei na correria e aconteceu aquilo que postei no vídeo do instagram hahaha. Meu cabelo virou um vassourão. Mas não quero saber, ele clareou muito, fiquei praticamente loira. E pro acobreado pegar já era o bastante. Não reparem no estado do meu cabelo nas fotos, gente, eu vou demorar séculos pra recuperar o coitadinho. Ele já estava muito judiado antes, a culpa não foi do DekapColor. Pelo contrário, apesar da vassoura, meu cabelo ficou super macio depois de clarear. Ponto pro DekapColor!


Bom, como não podia faltar, vai uma fotinha de como ficou meu cabelo depois de pintar e tonalizar. Mas vai ter post completo de como fiz pra sair do vermelhão Ariel pro acobreado de primeiraaaa *-*. Logo logo o post sai, e vai ter vídeooo!!! :D
 
Depois de pintar
Enfim, gente, super aprovado o DekapColor! Lembrando também que é um produto VEGANO!!! Pra mim funcionou muito bem, pois meu cabelo quase não foi pintado de outras cores além do vermelho, sem falar que fiz big chop não tem tanto tempo assim, então não tinha muito pigmento antigo nas pontas e ele quase não manchou. O tonalizante uniformizou tudo depois tranquilamente. Mas pra quem tem o cabelo já manchado ou que já foi pintado e descolorido muitas vezes, recomendo ajuda profissional.
O DekapColor tem um problema que é a possibilidade de chumbar o cabelo. Comigo não aconteceu, mas faça sempre um teste de mecha antes pra saber. Sinceramente eu não sei por que acontece isso, se a cor da tinta interfere... E não funciona com anilina.

Bom, é isso, gente, espero que tenham gostado da resenha! Compartilhem pra galera conhecer mais essa opção vegan pra mudar o visual!

Até a próxima!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PROTEÍNA DE SOJA E PREPARO

              E aí, gente! Como vão vocês?! Hoje eu tô animada porque abriu um sol lindo aqui em JF! Apesar de estarmos precisando desesperadamente de mais chuva, é bom uma pausa pra gente poder pelo menos lavar nossa roupa, né? Fiz tanta coisa em casa hoje que o post saiu atrasado! haha

              Então, hoje vou falar sobre um ingrediente comum, mas muito polêmico na culinária vegetariana que é a proteína de soja. A famosa PTS (Proteína Texturizada de Soja) ou PVT (Proteína Vegetal Texturizada), mais conhecida como carne de soja é o resíduo do óleo de soja que resolveram comercializar. Há muita polêmica em torno do produto e até da soja em si. Alguns dizem ser cheia de nutrientes, além de ser riquíssima em proteínas, outros dizem que é cheia de antinutrientes, que pode prejudicar o funcionamento da tireóide... Enfim, não vou aprofundar muito nisso pois é uma questão muito complicada. Eu, particularmente nunca achei nada conclusivo sobre esse assunto, então cada um escolhe o que achar melhor. 

Proteína de soja
              Uma coisa muito discutida também, até usada como argumento pra defender o consumo de carne, é que “o desmatamento pra plantar a soja dos vegetarianos". Gente, isso nunca vai ser verdade. A maioria esmagadora da soja produzida é destinada ao consumo dos animais de corte. Ou seja, desmata-se pra plantar a soja + desmata-se pra pastagens dos animais e lá se vai nosso meio ambiente e as pessoas pobres continuam sem comida mundo afora. Enfim, a soja que consumimos é uma quantidade ínfima quando comparada com a soja destinada à pecuária e não deve nem ser levada em consideração.

              Sendo assim, cabe a você decidir o que acha melhor. Claro que tem coisas que são inegáveis. A PTS é um produto altamente industrializado, que já passou por tudo quanto é tipo de processo químico, mas querendo ou não, quebra muito o nosso galho às vezes, sendo o principal substituto da carne pros vegetarianos (“principal” nesse caso = mais usado para fazer pratos parecidos com a carne. A substituição ideal da carne é dada pela combinação de cereais e leguminosas, que suprem perfeitamente nossa necessidade protéica). Isso levanta outra questão: se o ser humano não precisa de carne, pra quê ficar substituindo? Ok, os nutrientes realmente precisam ser substituídos, mas pra quê essa necessidade de ter uma imitação de bife no prato? Pra quê ter uma “carne moída vegetal”? Muitas pessoas julgam veganos que comem imitações de carne como não sendo “veganos de verdade”. Incluindo carnistas (risos). O que eu penso é o seguinte, essa “necessidade” de substituição é normal, é do nosso costume, quase todas as pessoas comem carne desde pequenas, quase todos os pratos tradicionais levam carne e é praticamente impossível parar de comer carne + abdicar de todos esses pratos! Então qual o problema em fazer versões vegetarianas? Desde que não esteja matando ou explorando nenhum animal, qualquer comida é bem-vinda! Creio que com o tempo essa necessidade vai passando aos poucos... muitos veganos que eu conheço já não consomem PTS, fazem aquele prato lindo com vegetais variados, prato esse que já tem todas as suas necessidades nutricionais supridas. Eu mesma já comi muita PTS e já reduzi bastante o consumo. Mas seguimos assim, cada um a seu tempo, cada um no seu ritmo.

              Mas ninguém pode negar que a danadinha quebra um galho danado e é muito versátil, não é mesmo? E por isso é atacada nas prateleiras pelos novos (ou velhos) vegetarianos! Com ela é possível fazer bifes, hambúrgueres, almôndegas, strogonoff, recheio de salgados, molho bolonhesa entre muitas outras coisas. E uma das dúvidas mais recorrentes é como preparar a PTS. Ela precisa ser hidratada para retirar o cheiro e gosto fortes. Depois disso ela estará pronta pra receber o tempero que você mais gostar.

              Como preparar a PTS:

              Primeiramente deve-se colocá-la em água quente. Alguns preferem apenas mergulhá-la em água morna e deixar por alguns minutos. Eu, particularmente prefiro ferver. Coloque a água e a PTS no fogo com um pouco de limão ou vinagre (opcional) e deixe ferver por 5 a 10 minutos, retirando a espuma que fica por cima. A PTS vai aumentar bastante de tamanho.
              Escorra a PTS em uma peneira/escorredor de macarrão e descarte a água. Lave na água corrente apertando sempre a PTS pra que ela libere a água amarelada que fica no seu interior. Tome muito cuidado no início pois haverá água fervendo dentro da soja. Repare que ela fica com a textura de uma esponja. Então vá repetindo esse processo embaixo da torneira, sempre apertando a soja e deixando mais água entrar pra lavar a água amarelada. Faça isso até a água da soja sair clara. Na última vez que for espremer, se certifique de que ela vai ficar bem seca, pois assim ela absorverá melhor os temperos. Se a PTS ficar encharcada, a água ocupará o seu interior, dificultando assim a penetração dos temperos.
              Agora você já pode temperá-la. Se for PTS graúda, você pode picar em pedaços menores dependendo do prato que for fazer. Pode-se até bater a PTS graúda no liquidificador (utilizando a função “Pulsar”) pra que ela fique com aparência de desfiada. Pra temperar eu aconselho usar molho shoyu + os temperos da sua preferência. Acho bom usar o shoyu, pois um tempero líquido vai penetrar mais facilmente na PTS. Faça uma mistura de shoyu com temperos em um recipiente, pra ficar bem uniforme e coloque sobre a soja. Misture bem e, se possível, deixe marinando por algumas horas pra pegar melhor o gosto (mas não é extremamente necessário). A PTS miúda dispensa o tempo de marinada, mas é aconselhável caso queira mais sabor. A diferença das duas é apenas o tamanho mesmo, então, naturalmente a graúda é um pouquinho mais difícil de lavar e temperar, mas é coisa que logo pegamos o jeito e fazemos em poucos minutos.
              Pra quem não quer ter sempre essa trabalheira de hidratar a soja, é possível congelar depois de hidratada e temperada. Aconselho usar um tempero bem leve e básico (até porque o congelamento acentua o sabor). Depois é só descongelar e “personalizar” o tempero para o prato que for fazer.
              Seguem alguns exemplos de pratos feitos com a PTS! Se inspire!

Receitas com proteína de soja
               Não reparem nas fotos amadoras dos pratos! São fotos que venho tirando a um tempo das coisas que eu faço. haha
               1- "Carne de panela" com batata
               2- Almôndegas
               3- Chuchu recheado com PTS e legumes, coberto com queijo de mandioca
               4- Strogonoff
               5- Hamburguer
               6- Coxinhaburger! Sim, rolou coxinhaburger vegano e usei a PTS tanto pra fazer o hamburguer (PTS escura) quanto pra rechear a coxinha (PTS clara). Pra quem não sabe do que eu tô falando, veja aqui (mas minha versão vegan é bem melhor hehe). E esse prato mostra o quanto a gente pode "veganizar" praticamente todos os pratos onívoros que encontramos pela frente! :D
               Essas são só algumas das muitas possibilidades!

               Bom, gente, é isso! Pense direitinho nos seus hábitos de consumo, e caso consumam, optem sempre pela soja não-transgênica e orgânica se possível. E cuidado pra não se apoiar sempre na PTS, vegetarianos! Tem tanta comida gostosa, colorida e saudável por aí! Que tal abrir o seu leque de opções?

              Até a próxima!

domingo, 13 de setembro de 2015

SAGA NO / LOW POO #1

   Oi, gente! Tudo bem?
              Hoje eu volto com mais um repost do Caveiras e Flores pra dar continuidade na minha história com o Low Poo. De lá pra cá muita coisa já aconteceu, já passei pro No Poo, e logo logo dou continuidade pra vocês verem o quanto essa técnica é maravilhosa!

"Já faz um pouco mais de um mês que postei sobre o início da minha saga Low Poo e nesse meio tempo muita coisa já aconteceu. Nesse post vou mostrar toda a mudança que ocorreu com meu cabelo. Depois vou fazer um post separado de resenha do shampoo e condicionador que estou usando. Só não reparem nas fotos, gente, pois nenhuma foi feita com a finalidade de postar aqui. Eu nem sabia que ia fazer Low nas 2 primeiras fotos e nem lembrava que ia fazer posts pra mostrar a evolução do meu cabelo! haha

Bom, há uns meses atrás, eu estava com um cabelo enorme, alisado, batendo na cintura. Estava aquela coisa esticada, com as pontas espigadas, sem vida e sem movimento. Resolvi cortar pra melhorar a situação dele, mas ainda sem nem saber de Low Poo. Minha ideia era cortar pra seguir alisando só na chapinha, sem fazer selagem ou alguma outra química.

Cortei bem curto, acima do ombro, e gostei dele ondulado, mas ainda estava com as pontas alisadas e não achei muito legal isso. Mas queria deixar ele crescer um pouco mais pra finalmente fazer o Big Chop e tirar o resto do alisamento. Nesse período foi que comecei a pesquisar sobre a técnica.

Comecei a técnica! Ainda sem fazer o BC. E logo nas primeiras lavagens já notei que meu cabelo estava cacheando bem mais fácil quando lavava e finalizava direitinho. Mas em matéria de Day After... zero ainda. Ele amanhecia esticado e a parte com alisamento, mais esticada ainda. Na foto a seguir mostra ele depois de crescer bastante, pouco antes do BC. Foi no dia seguinte à lavagem e ele tava péssimo.

   E finalmente fiz o BC! :D
              Consegui tirar todo o alisamento! Admiro muito quem passa por toda aquela transição, às vezes demoradíssima, mas eu não conseguiria! Meter a tesoura assim é libertador (ainda mais quando você mesma o faz haha). Agora mais curto, sem alisamento e com mais tempo na técnica, ele está cacheando bem mais fácil, sem falar que “acordo com o cabelo parecendo dessas mulheres de novela” (palavras do meu marido)! haha

Em pouco mais de 1 mês fazendo a técnica, é gritante a diferença! Meu cabelo está bem mais “apresentável”. Fica arrumadinho e com os cachos mais definidos (mais ainda tem que definir mais). O que tenho pela frente agora é saber controlar o que usar nos Days After, pois ele ainda costuma ficar meio ressecado e pesado quando passo alguma coisa. Preciso achar cremes mais leves ou alternativas naturais. Outra coisa que ainda não estou fazendo é o cronograma capilar. Ainda não conseguir comprar tudo que preciso, então vou tratando ele com o que tenho aqui, tentando identificar os “sintomas” e usar o que tenho.
Agora lado a lado pra ver melhor como melhorou!
Eu gostaria bastante de poder continuar com ele curto, mas não sei se isso vai ser possível, pois preciso usar capacete praticamente todos os dias pois vou de moto pra faculdade e o capacete não colabora muito, né?  Mas vou tentar algumas técnicas aqui pra ver se melhoro minha relação com o capacete. Se não funcionar, vou acabar deixando crescer mesmo pra poder prender, infelizmente. Mas também é lindo um cabelão cacheado, né?! Então acho que vou gostar de qualquer maneira mesmo. Hehe"

Então, gente, como vocês já devem ter percebido até pela minha foto de perfil, já se passou um tempinho, né? Meu cabelo deu uma crescida boa e tenho muita coisa pra contar. Então logo logo farei post novo pra contar tudo pra vocês. Só digo uma coisa: vale totalmente a pena "investir" nessa técnica. Além disso, pretendo mudar a cor do cabelo pro ruivo acobreado (finalmente criei coragem *-* ) e vou mostrar tudo pra vocês também!
       
          Até a próxima!

terça-feira, 8 de setembro de 2015

ADOÇÃO DE CÃEZINHOS FORA DO PADRÃO

          Oi, gente, como foi o feriadão? Aproveitaram bastante?     
          Hoje vim apresentar pra vocês os meus dois filhotes de 4 patas em mais um repost do Caveiras e Flores! Ambos são muito especiais e cada um tem seu lugar especial no meu coração. Além disso, gostaria também de tratar aqui sobre um assunto muito importante que é a adoção, principalmente de cães menos “adotáveis”.



              Esse é o Gimli (aloka fã de Senhor dos Anéis haha). O chamamos também de Pirata, acho que já deu pra entender por que, né?! Rs
              O vi pela primeira vez num anúncio de animais para adoção. Lá estava ele, todo lindo, com uma carinha de piedade e aquele olhinho faltando... Meu pensamento é que ele dificilmente seria adotado, pois as pessoas dão muito valor à aparência dos bichinhos. E no impulso, levamos ele pra casa. A melhor coisa que poderíamos ter feito! Criaturinha mais dócil e amável do mundo, com tanto amor pra dar...
              O Gimli foi atropelado e resgatado por uma moça linda de coração enorme. Ele estava com a bacia quebradadoença do carrapatoberne na cabeça e uma bicheira no olho, que infelizmente foi removido. Quando ele terminou de ser recuperar das cirurgias, ela o botou pra adoção e hoje ele está aqui conosco! É um cachorro como outro qualquer! Apenas não late, não sei se é algum trauma, mas é o cachorro mais dócil que já vi na minha vida!



              A Chica eu a vi pela primeira vez em uma feira de adoção que ajudei, tomando conta dos cachorros. Ela já tinha esse nome, por causa de uma medalhinha de São Francisco que ela ganhou quando foi resgatada. Me apaixonei à primeira vista pela carinha pidona dela (a segunda foto foi tirada nessa feira) e jurei pra mim mesma que assim que eu tivesse minha casa eu a adotaria. E finalmente aconteceu! Mudei em um dia e ela chegou no outro!
              Ela foi resgatada prenha por uma ONG aqui da minha cidade e foi muito bem tratada. Teve 8 filhotinhos e 7 deles foram adotados. Só ela e mais um filhote lindo ficaram pra trás. Agora é só ele, que já tem mais de 1 ano, e por ser de porte médio-grande dificilmente vai encontrar adotante, apesar de lindo e dócil.
              A Chica é outro docinho! Super carente, brincalhona, quer brincar com todos que chegam aqui! Um anjinho de cadela!

              O que eu quero falar aqui é: o que o Gimli e a Chica têm em comum?
              Ambos são do tipo de cachorro que muitas pessoas não querem ter. Os dois têm cerca de 3 anos, já são cães adultos, e são de porte médio-grande. O Gimli, então, falta um olho. Ambos são cães dóceis, carentes e brincalhões, não latem pra estranhos (não servem pra cão de guarda [o que também acho ridículo, pois cachorro não é empregado de ninguém]). Ou seja, são cães menos “adotáveis”. São os cães que sempre sobram nos canis porque ninguém quer adotar.

              As pessoas têm um preconceito enorme com relação a adotar esse tipo de cão. Na cabeça da grande maioria, na hora de ter um cão ele tem que ser comprado e filhote. De preferência porte pequeno, principalmente pra apartamentos.  Um cachorro com alguma deficiência então... jamais! E a coragem de sair com ele na rua?
              As pessoas têm que parar de achar que cachorro é objeto de exposição, pra ficar exibindo. São TODOS CACHORROS, do mesmo jeito! Por que ter vergonha de sair com um vira-latas na rua? Tem que ter a raça na ponta da língua quando alguém perguntar? E por que ter vergonha de passear com um cão deficiente? A pessoa só tem cachorro pra exibir?

              Vamos pensar um pouco: o trabalho que um cão de porte médio-grande dá, é exatamente o MESMO trabalho que um pequeno. O trabalho que você vai ter pra limpar um cocô pequeno é o MESMO que você vai ter pra limpar um grande. A única diferença no caso do tamanho são os gastos. Gasto maior com ração, gasto maior com anti-pulgas, etc. Mas pra quem tem grana pra comprar cachorro, normalmente isso não faz diferença, não é verdade? Outra coisa, o fato da pessoa morar em apartamento de forma alguma te obriga a ter um cão pequeno. O cachorro não vai ocupar o apartamento inteiro! Ele vai ocupar apenas o espaço em que ele estiver! E tipo, se ele for muuuito grande, vai ser coisa de 1m². Se a pessoa passear com ele pra se exercitar, não tem o menor problema. E tem cachorros que são naturalmente mais quietos, que gostam de dormir o dia inteiro e o fato de morar em apartamento não faz a menor diferença pra eles. Eles só querem amor!

              Outra coisa é a idade. Existe um grande equívoco com relação a essa preferência por adotar animais filhotes. Acham que por ser filhotes os bichinhos vão ser educados mais facilmente, o que é um grande engano. Os filhotes são bem mais difíceis de lidar, pois ainda não conseguem entender os comandos. Além de fazerem as bagunças características como roer os móveis por causa da dentição e curiosidade característica dos filhotes. Outra coisa que infelizmente acontece com a adoção de filhotes é com relação ao porte. A pessoa adota/compra um filhote, ele cresce mais que o esperado e o jogam na rua. Adotando um animal adulto você não vai ter esse problema, já estará ciente do tamanho dele. O mesmo vale pro temperamento; ele sendo adulto você já vai saber se está lindando com um cachorro dócil ou feroz, que se dá bem ou não com outros animais, etc. Sem falar que ele não vai chorar durante a noite.

              Algumas pessoas também optam por adotar um cão filhote pra que o vínculo cresça à medida que o cachorro cresce, como se o cão fosse se apegar ao dono apenas se for adotado quando filhote, isso é outro mito, pois os cães adultos, principalmente resgatados da rua, de maus tratos, vão ser pra sempre imensamente gratos e amorosos para com os seus tutores. Falo isso por experiência própria.

              Quanto à raça, acho até complicado falar sobre o assunto sem me exaltar um pouco, pois o preconceito com cães sem raça definida é muito grande e a indústria de animais de estimação é nojenta. Exploram as matrizes e depois descartam na rua, vendem filhotes baratos demais e depois a pessoa que compra não tem condições de continuar cuidando e mais uma vez, os cães vão parar nas ruas. Aí adultos, vão para os canis e ONGs e ficam sem adotante por serem adultos.
              É normal a pessoa ter certa simpatia por determinada raça, os cãezinhos de raça também não devem ser hostilizados, afinal, são cães como quaisquer outros e não têm culpa de nada que acontece. O problema é que certas pessoas tem uma obsessão com raça, às vezes vivem em condições financeiras não muito favoráveis e mesmo assim quase passam fome pra poder comprar um cão de raça. O que gera um problema ainda maior, pois os cães de raça são naturalmente mais frágeis e mais vulneráveis a doenças. Sendo assim, geram mais gastos. Os vira-latas não sofrem desse problema, pois são naturalmente mais fortes, tanto pela mistura de raças, tanto pelo que eles passam nas ruas, tendo o seu organismo fortificado e menos vulnerável a doenças.

              Cães com deficiência então... nem se fala. Parece que as pessoas acham o fim do mundo ter um cão assim. E a coragem pra sair na rua e exibir um cão faltando um olho, uma pata ou orelha? Assim, os coitadinhos vão ficando pra trás nos canis... entra cão, sai cão e eles continuam lá, sendo apenas motivo de pena. Pena não ajuda em nada, gente! Esses são cães como outros quaisquer e merecem muito amor, mais ainda por terem sido tão maltratados pela vida!


              Então, vamos tentar acabar com esse preconceito e aprender que cães não são pra exibir? Que existe todo tipo de cachorro e que todos merecem muito amor e carinho? Todos são dignos de respeito e de orgulho dos seus tutores! Ninguém jamais deve ter vergonha de falar que tem um cão vira-lata ou deficiente. Adote um bichinho pra ter um amigo, não pra ficar mostrando. E amigos são amigos, independente da aparência! (E são sempre muito lindos e fofos e ficam fazendo fofurices, até dormindo são fofos *-* )

             Uma coisa que não podemos esquecer, seja nossos amiguinhos de raça ou não, é a esterilização. É muito importante castrar seu animalzinho, mesmo que você não tenha 2 de sexos diferentes em casa. Eles podem fugir e às vezes sem que você saiba (no caso de um macho), gerar uma dúzia de filhotes na rua que depois dificilmente encontrarão um lar. Uma coisa divulgada por aí é que as fêmeas precisam ter pelo menos uma cria pra depois serem castradas e isso não é verdade. As fêmeas castradas antes do primeiro cio têm a chance drasticamente reduzida de desenvolver câncer de útero e mamas.


              Então, galeres, fico por aqui, espero que tenham gostado do assunto de hoje. Compartilhe pra ajudar a abrir a mente dos seus amigos, que muitas vezes tem preconceito com o tipo de cão a adotar não por maldade, mas por não saber como é bom e vantajoso adotar um amigo fora dos padrões!

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

DEPILAÇÃO DA MULHER VEGANA

              Olá, pessoas! Tudo bem?
              No último post muitas pessoas se surpreenderam com o fato de praticamente todos os absorventes serem testados em animais e que opções reutilizáveis são as melhores pra nós veganos, sem falar que poupa o meio ambiente de tanto lixo.

              Hoje vou falar sobre mais um assunto que pode gerar dúvidas, que é a depilação. Quais seriam os métodos veganos pra se depilar? Bom, primeiramente eu gostaria de deixar claro que depilação deveria ser OPÇÃO apenas e não obrigação pra mulher nenhuma. O feminismo taí justamente pra nos dar a liberdade de escolha, mas ao mesmo tempo, pra abrir nossos olhos aos padrões que a sociedade impõe. Portanto, migas, sejam livres pra fazer o que bem entendem dos seus corpos e não o que a sociedade espera de vocês! :)

              DEPILADOR ELÉTRICO

              É o meu método favorito de depilação. Não gera lixo e não é testado em animais. Em sua cabeça possui várias pinças que vão girando e arrancando os pêlos. O resultado dura por bastante tempo e é muito satisfatório, pois arranca todos os tipos de pêlo (curto, longo, grosso, fino) pela raiz. A maior vantagem dos depiladores elétricos é não ter que esperar o pêlo crescer pra depilar de novo. A marca que eu uso arranca pêlos com menos de 1mm. Inicialmente pode ser uma experiência bem dolorosa, afinal, vai arrancando vários pêlos em seguida, diferente das ceras que arrancam tudo de uma vez só. Mas é só nas primeiras vezes, pois afina e diminui a quantidade de pêlos, fazendo com que a dor vá diminuindo a cada uso.
               Além disso, existem os depiladores que apenas aparam (cortam) o pêlo, sem arrancar. São indolores, mas os pêlos voltam a crescer rapidamente.


              LÂMINA

              É o método mais acessível, fácil e rápido. Mas machuca a pele e os pêlos voltam a crescer muito rápido. Deve-se ter muito cuidado com as marcas, pois são poucas as que não fazem testes em animais. Os barbeadores podem não ser testados, mas as marcas testam seus outros produtos. Marcas como Gillette (P&G), Bozzano (Hypermarcas) e BIC não devem ser usadas. As marcas que não testam em animais mais facilmente achadas no Brasil são Personna, Enox, Dia e Carrefour. Você também pode comprar o barbeador reutilizável e comprar as lâminas de refil, atentando sempre para a marca.


              CERA

              É um dos métodos de depilação mais utilizados. É vantajoso pois os pêlos demoram a aparecer, mas pra depilar novamente, é necessário esperar crescer bastante de novo. É bem complicado encontrar ceras veganas industrializadas, pois quase sempre elas têm mel e cera de abelha na composição, além de possivelmente pertencer a marcas que testam em animais. No Brasil, a marca mais fácil de encontrar é a Depil Bella, que possui 2 ceras liberadas. São da linha pra aquecer no microondas. Estão liberadas a de “Açúcar Mascavo e Maracujá” e a de “Camomila”.
               Uma boa alternativa é a cera caseira, que pode ser feita com açúcar e limão. Já usei por um bom tempo e funciona bem. A receita básica é 1 xícara de açúcar cristal, 3 colheres de limão e 3 colheres de água. Coloque em uma panela e leve ao fogo até derreter e pegar o ponto de cera. Essa deve ser usada fria.
              A cera tem um problema que é a geração de lixo, com o uso dos papéis pra remoção. Uma coisa que eu já fiz e dá muito certo (pelo menos com a cera caseira) é cortar pedaços de jeans, passar uma costura em volta e usar no lugar dos papéis. Quando terminar, basta deixar de molho em água morna que a cera se dissolve e se solta facilmente do pano. Daí é só dar uma esfregadinha e botar pra secar.


              MOLA DEPILATÓRIA (MY SPRING IT)

              A mola depilatória é uma ótima opção, principalmente pro rosto. Você não corre o risco de usar e ficar com o buço manchado. É simplesmente uma mola que você gira ao mesmo tempo que passa na pele e ela vai extraindo os pêlos. Veja aqui como funciona.


              DEPILAÇÃO EGÍPCIA

              É a depilação onde é usada apenas um fio de linha para extrair os pêlos. O processo para extração dos pêlos é bem parecido com a mola depilatória. Pode-se usar apenas um pedaço de linha e puxá-lo com os dedos ou usar um aparelho próprio, que é elétrico e faz a movimentação da linha. Atenção para o tipo de linha usado! Seda é de origem animal!


             
              DEPILAÇÃO A LASER

              É (erroneamente) conhecida como depilação definitiva, pois  enfraquece até quase exterminar totalmente os pêlos. Nesse método, é disparado um laser sobre a área a ser depilada, e a melanina dos pêlos absorvem a energia luminosa, aquecendo assim o folículo piloso e o enfraquecendo a cada sessão. Uma sessão apenas não é o bastante, pois ela afetará apenas os pêlos maiores e mais visíveis. Sessões futuras são necessárias pra enfraquecer os pêlos que cresceram depois da primeira sessão, além de terminar o processo com o pêlo que já estava enfraquecido. É o método mais caro de depilação, mas o custo-benefício vale a pena pra quem tem muitos problemas com pêlos. Também é um método doloroso tanto quanto ou mais que a cera. Após as sessões, é indicado o uso de loções calmantes, e aí temos que tomar o devido cuidado com a marca e os ingredientes. O ideal é usar produtos caseiros, como a aloe vera (babosa) que é hidratante e o chá de camomila, que é calmante pra pele e anti-inflamatório.

              Uma dica pra quem menstrua é evitar se depilar nesse período ou próximo dele, pois ficamos muito mais sensíveis à dor.

              Então, até que temos bastante opções, não é? Basta tomar os devidos cuidados com a marca e os ingredientes do que for usar! E mais uma vez vale reforçar: só se depile SE VOCÊ QUISER, não porque esperam isso de você. E caso queira, fique à vontade! Somos livres! :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...