domingo, 23 de outubro de 2016

"NÃO RECLAME DO CALOR. PLANTE UMA ÁRVORE." SERÁ MESMO SIMPLES ASSIM?

              A primavera esse ano já chegou trazendo altas temperaturas. Nas redes sociais, reclamação atrás de reclamação. Do outro lado, alguns ironizam essas reclamações atribuindo o calor ao corte de árvores em posts como esses:


Imagens retiradas da internet

              Mas será mesmo essa a causa de todo esse calor? Deixar de cortar a árvore da nossa rua ou plantar uma no nosso quintal resolveria o problema? Bom, em parte (uma parte bem ínfima por sinal) sim, ter árvores por perto interfere no microclima e pode ajudar a diminuir alguns graus na temperatura além de melhorar a qualidade do ar. Mas sabemos que isso não é possível em todos os lugares, quem tá lá no 10º andar continua torrando. Faz-se necessária uma atitude mais drástica pra que possamos tentar amenizar a causa do problema e, quem sabe, garantir a sobrevivência de mais algumas gerações.
              

              Impossível não entrar nesse assunto sem falar no aquecimento global. E é ele mesmo que devemos tentar reverter o mais rápido possível. E as principais causas são o desmatamento e emissão de gases do efeito estufa, cujos principais são o Dióxido de Carbono (CO2) e o Metano (CH4). O desmatamento interfere nisso diretamente pois as florestas purificam o ar, absorvendo no processo de fotossíntese o Dióxido de Carbono e liberando Oxigênio. O desmatamento é prejudicial também devido à forma com que é feito, muitas vezes iniciando com grandes queimadas no período de seca, o que emite toneladas e mais toneladas de CO2 (além de destruir o habitat de milhares de espécies de animais). O Dióxido de Carbono tem efeitos devastadores em longo prazo, pois permanece durante muito tempo na atmosfera.
              E pra acabar com o desmatamento precisamos primeiramente identificar: por que ele acontece?  Imagino que a primeira coisa que vem à sua mente seja a extração de madeira, certo? Mas esse setor está longe de ser o principal causador do desmatamento. A pecuária é a principal causa de tudo isso, não só do desmatamento, mas do aquecimento global como um todo, bem à frente das indústrias e do setor de transporte.
              
Foto por Daniel Beltra - Greenpeace

              Pecuária e desmatamento

              Quando se fala em desmatamento no Brasil, cerca de 60% fica por conta da pecuária. No que se refere à Amazônia, esse percentual sobe ainda mais, chegando a 85%. Segundo João Meirelles Filho - presidente do Instituto de Ecoturismo do Brasil e do Instituto Peabiru - em entrevista à Revista Online IHU em 2009, o desmatamento não é causa de nada, mas um sintoma. Então não é o desmatamento em si que deve ser “tratado”, temos que averiguar as causas, o porquê da pecuária estar migrando pra Amazônia (provavelmente por falta de fiscalização [diferente do Sul] da produção e dos direitos trabalhistas, o que reduz o custo): “temos que averiguar por que a pecuária bovina está seguindo para a Amazônia, por que as pessoas querem consumir mais carne. Essa é a grande questão que temos de atacar; não é um tema isolado da Amazônia, é um problema mundial.” Leia a entrevista completa aqui
              Uma das alternativas propostas pela FAO e demais especialistas no assunto para a redução do desmatamento é trocar o sistema de pecuária extensiva (animais criados soltos) pelo confinamento, produzir muito em pouco espaço. Mais uma atitude pensando apenas no capitalismo e não levando em consideração os animais.

              Então até aí já temos 2 fatores graves para todo esse aquecimento:
              1- Diminuição drástica da área de floresta, que equilibra o clima e reduz a quantidade de CO2 na atmosfera,
              2- Grandes áreas de queimadas, que emitem muitas toneladas de CO2.

              Problema “extra”

              Com essa grande aglomeração de gado, surge outro problema, mas não menos importante: a emissão de metano.
              Esse gás é proveniente de decomposição de matéria orgânica, digestão, extração e queima de combustíveis fósseis. Durante o processo digestivo dos animais ruminantes o metano é produzido e liberado na atmosfera através dos arrotos e flatulências, o famoso “pum de vaca”. Seria cômico se não fosse trágico... Cada animal produz 4,8 toneladas de metano anualmente, o mesmo que uma caminhonete com tração nas 4 rodas circulando por 60km/dia. O metano se dissipa no ar bem mais rápido que o CO2 e não deveria ser levado em consideração se não fosse um grande problema: ele retém 20 vezes mais calor na atmosfera do que o CO2, então acaba sendo muito mais nocivo. Sendo assim, é urgente que busquemos soluções para a redução drástica de emissão de metano na atmosfera, pra que sirva pelo menos de paliativo pra diminuir as temperaturas de forma mais rápida, junto com a diminuição da emissão de Óxido Nitroso (proveniente dos fertilizantes químicos) que é cerca de 300 vezes mais nocivo que o CO2. Isso tudo, claro, de forma simultânea a um trabalho intensivo de redução de emissão de CO2. E a melhor forma de fazer isso é SIM, uma redução drástica no consumo de carne (e demais ingredientes de origem animal que também contribuem pra isso, só que numa escala menor).
              
              Como se já não bastasse o aquecimento global, ainda temos que nos deparar com esse tipo de situação. Criadores de gado da Argentina desenvolveram um sistema de captação de metano dos animais, acoplando uma espécie de “mochila” ao sistema digestivo. Eles alegam que seria uma forma de diminuir o aquecimento global e aproveitar o gás para gerar energia e servir de combustível automotivo. Lamentável a forma com que os animais são enxergados como meras “máquinas de produzir dinheiro”.

              Mas e aí, o que você pensa quando vê cenas de desmatamento na televisão/internet? Você se revolta com o que estão fazendo com o planeta? Fez campanha “Veta, Dilma” (sobre a mudança do código florestal)? Pois que tenhamos consciência de que só existe produção quando há demanda pra isso e essa demanda vem do nosso prato. O planeta grita por socorro. Os animais, a floresta, os indígenas, os trabalhadores rurais... todos saem prejudicados com isso.
              E o calor? Plantar uma árvore não vai adiantar muito não...

2 comentários:

  1. Muito bom Riane! Infelizmente o pessoal ainda acha que madeira é o grande problema.
    Fiquei feliz que voltou com o blog! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ewerton! Pois é, infelizmente muitas pessoas ainda são completamente alienadas nesse assunto, juram que o desmatamento é pra extração de madeira. Mas continuemos nosso trabalho de formiguinha. rs
      Valeu! ;D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...